Inglês na Infância, pra quê (quem?) Os Letramentos Críticos Aliados à Abordagem CLIL no Ensino de Língua Inglesa no Fundamental I: relatos de experiência

  • Patrícia Mara de Carvalho Costa Leite Universidade Federal de São João del-Rei/Professora Adjunta
  • Gabriela Rizzuti Universidade Federal de São João del-rei
  • Jalmir Jesus de Souza Ribeiro Universidade Federal de São João del-rei
Palavras-chave: Letramentos Críticos. Ensino Fundamental. Língua Inglesa. CLIL. Educação

Resumo

A língua inglesa se destaca como universal em um mundo hiperconectado. Apesar disso, seu ensino na rede pública, no Brasil, se torna obrigatório a partir do Fundamental II, enquanto as redes particulares tendem a oferecê-la desde os anos inicias, o que pode intensificar o aumento das disparidades social e educacional. Temos, pois, por objetivo não só firmar a possibilidade de seu ensino na rede pública por meio dos Letramentos Críticos, mas também construir o alicerce desta por meio da abordagem Content and Language Integrated Learning, conforme relatos de experiência aqui apresentados.

Biografia do Autor

Gabriela Rizzuti, Universidade Federal de São João del-rei

Possui graduação em Letras - Inglês pela Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ). Atuou no projeto de extensão: Introdução da língua inglesa através do ensino de conteúdos relevantes (CLIL) na Escola Municipal João Pio - Tiradentes, fomentado pela Universidade Federal de São João del Rei. É membro do Grupo de Pesquisa Letramentos, gênero e ensino (LEGEN-UFSJ). Atualmente, cursa a Especialização em Linguística Aplicada e Ensino de Línguas pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

Jalmir Jesus de Souza Ribeiro, Universidade Federal de São João del-rei

Licenciado em Pedagogia pela Faculdade Presidente Antonio Carlos de Conselheiro Lafaiete (2013), possui aperfeiçoamento em Língua Inglesa pela Language in Dublin (2015), especialista (Lato Sensu) em Metodologia do Ensino das Línguas Portuguesa e Inglesa pela Faculdade Única de Ipatinga (2018) e licenciando em Letras - Língua Inglesa e suas Literaturas pela Universidade Federal de São João del-Rei. Atua nas Prefeituras Municipais de Resende Costa e São João del-Rei nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Foi membro do Diretório Acadêmico dos Cursos de Letras (UFSJ) nas gestões 2018-19 e 2019-20. Foi bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid) na área de Língua Inglesa e bolsista voluntário no Programa Institucional de Iniciação Científica (PIIC). Participante dos grupos: Grupo de Pesquisa Letramentos, gênero e ensino (LEGEN-UFSJ) e Ensino de Literaturas - Diversidades, mercados e políticas públicas (EnLit/UFOP). Possui interesse nas áreas de letramento literário, relações palavra-imagem, material didático em língua inglesa e TEYL.

Referências

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: Ministério da Educação, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br. Acesso em: 12 dez.2019.

BRITISH COUNCIL. O ensino de inglês na educação pública brasileira. 2015. Disponível em: . Acesso em: 3 jul. 2020.

AUTOR. Título. Cidade: Editora, 2018.

DUBOC, A. P.; FERRAZ, D. M. Letramentos Críticos e Formação de Professores de Inglês: Currículos e Perspectivas em Expansão. Revista X, v. 1, p. 19-32, 2011.

GASPARINI, E. N. Sentidos de ensinar e aprender inglês na escola de ensino médio e fundamental – uma análise discursiva. Polifonia, v. 10, n. 10, p. 159-175, 2005.

LANKSHEAR, C.; KNOBEL, M. Critical Literacy and Active Citizenship. In: MUSPRATT, S.; LUKE, A.; FREEBODY, P. (Eds.). Constructing critical literacies.St. Leonards: Hampton Press, 1997. p. 1-18.

MALTA, L. S. Além do que se vê: Educação Crítica e Letramentos, formação de professores e prática docente no ensino de inglês com crianças de 2 a 5 anos. 2019. Dissertação (Mestrado em Letras) –Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2019. Disponível em: . Acesso em: 20 jun.2020.

MARSH, D.; MEHISTO, P.; FRIGOLS, M. J. Uncovering CLIL. Oxford, UK: Macmillan, 2008.

McLAREN, P. Critical Pedagogy: a look at the major concepts. In: DARDER, A. Baltodano, M.; TORRES, R. D. (Eds.). The Critical Pedagogy Reader. New York, USA: Routledge, 2003. p. 61-83.

RAJAGOPALAN, K.; SOUSA, D. P. Para além do horizonte da crise: Diálogos com Kanavillil Rajagopalan. Revista FORPROLL, v. 2, p. 5-13, 2018.

RAMOS, R. C. G.; RODRIGUES, B. P. O livro didático e o ensino-aprendizagem de inglês para crianças. In: ROCHA, C. H.; BASSO, E. A. (Orgs.). Ensinar e aprender língua estrangeira nas diferentes idades: reflexões para professores e formadores. Campinas: Pontes, 2020. p. 89-118.

ROCHA, C. H. Provisões para ensinar LE no ensino fundamental de 1ª a 4ª séries:dos parâmetros oficiais e objetivos dos agentes. 2006. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2006. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2020.

ROCHA, C. H. O ensino de línguas para crianças no contexto educacional brasileiro: breves reflexões e possíveis provisões. Revista D.E.L.T.A., v. 23, n. 2, p. 273-319, 2007.

ROCHA, C. H. O ensino de línguas para crianças: refletindo sobre princípios e práticas. In: ROCHA, C. H.; BASSO, E. A. (Orgs.). Ensinar e aprender língua estrangeira nas diferentes idades: reflexões para professores e formadores. Campinas: Pontes, 2020. p. 21-48.
Publicado
2022-06-03