A História da Educação Matemática e a História das Instituições de Ensino

  • Rildo Pinheiro do Nascimento Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul
  • Edilene Simões Costa dos Santos UFMS

Resumo

Este texto apresenta uma reflexão sobre a História da Educação Matemática e a História das Instituições de Ensino. Para isso nos apoiamos principalmente em alguns trabalhos de Wagner Rodrigues Valente e nos conceitos teóricos cunhados por Michel de Certeau, Roger Chartier e Dominique Julia. Inicialmente buscamos destacar, qual é o entendimento que se tem sobre História da Educação Matemática e uma das suas finalidades. Em seguida, fizemos uma breve reflexão sobre a importância da história das instituições de ensino, tendo em vista a capacidade que essas instituições possuem de produzir uma cultura escolar. Assim, nesse contexto, as instituições de ensino surgem como um vasto campo sobre o qual a História da Educação Matemática tem desenvolvido muitas das suas pesquisas.

Biografia do Autor

Rildo Pinheiro do Nascimento, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul

Professor da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul e Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Brasil. Email: rildopn@outlook.com.

Edilene Simões Costa dos Santos, UFMS

Professora da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Brasil. Email: edilenesc@gmail.com.

Referências

Certeau, M. de. (1982). A Escrita da História. Rio de Janeiro: Forense-Universitária.

Chartier, R. (2002). A História Cultural: entre práticas e representações. Tradução de Maria Manuela Galhardo. Portugal: DIFEL.

Hofstetter, R., Schneuwly, B. & Freymond, M. (2017). Saberes: Um Tema Central para as Profissões do Ensino e da Formação. In R. Hofstetter & W. R. Valente (Eds.), Saberes em (trans)formação: tema central na formação de professores (pp.113-172). São Paulo: Editora Livraria da Física.

Julia, D. (2001). A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira da Educação, (1), 9-43.

Magalhães, J. P. (2004). Tecendo nexos: história das instituições educativas. Bragança Paulista: Universitária São Francisco.

Nosella, P. & Buffa, E. (2013). Instituições escolares: por que e como pesquisar. Campinas: Alínea.

Sanfelice, José Luís. (2008). História das instituições escolares: desafios teóricos. Série-Estudos: periódico do mestrado em Educação da UCDB. (25), 11-17. Disponível em: <https://www.serie-estudos.ucdb.br/serie-estudos/article/view/212>.

Sanfelice, José Luís. (2009). História e Historiografia de Instituições Escolares. Revista HISTEDBR On-line, (35), 192-200. Disponível em: <https://www.histedbr.fe.unicamp.br/revista/edicoes/35/art13_35.pdf>.

Santos, E. S. C. (2019). O Elementar Para Irene de Albuquerque. Revista Exitus, 9(2), 186 – 212.

Silva, Sônia Maria de Meneses. (2007). Os historiadores e os “fazedores de história”: lugares e fazeres na produção da memória e do conhecimento histórico contemporâneo a partir da influência midiática. OPSIS, 7(9), 187-198. Disponível em: <https://www.revistas.ufg.br/Opsis/article/view/9337/6429>.

Valente, W. R. (2007). História da Educação Matemática: interrogações metodológicas. REVEMAT - Revista Eletrônica de Educação Matemática. 2 (2), 28-49.

Valente, W. R. (2013). O lugar da Matemática Escolar na Licenciatura em Matemática. Bolema, 27(47), 939-953.

Valente, W. R. (2014). Os diálogos trans, inter e intra da história da educação matemática no Brasil. In W. R. Valente (Org.). História da educação matemática no Brasil: problemáticas de pesquisa, fontes, referências teórico-metodológicas e histórias elaboradas (pp. 97-116). São Paulo: Editora da Física.

Publicado
2020-10-24
Como Citar
Nascimento, R. P. do, & Simões Costa dos Santos, E. (2020). A História da Educação Matemática e a História das Instituições de Ensino. Anais Do ENAPHEM - Encontro Nacional De Pesquisa Em História Da Educação Matemática - ISSN 2596-3228, (5), 1-5. Recuperado de https://periodicos.ufms.br/index.php/ENAPHEM/article/view/10892
Seção
Sessões Coordenadas