História da educação matemática e as sociedades científicas: Um campo não isento de contradições

  • Yohana Taise Hoffmann Universidade Federal de Santa Catarina
  • David Antonio da Costa Universidade Federal de Santa Catarina

Resumo

Temos como objetivo para esta comunicação dar luz às diferentes possibilidades de promoção do campo da História da educação matemática (Hem) no Brasil, em particular a contribuição das sociedades científicas. Para a reflexão utilizamos a perspectiva da sociologia histórica que propõe a aproximação entre o passado e o presente, de um espaço social e um tempo histórico. Mobilizamos o conceito de campo científico de Pierre Bourdieu, para caracterizar o campo da Hem e as suas relações com os demais campos. Em relação ao fomento desse campo, que se encontra em processo de reconhecimento e legitimação apresentamos as contribuições da Sociedade Brasileira de História da Matemática (SBHMat) e da Sociedade Brasileira de Educação Matemática (SBEM). Desta maneira, a Hem ao passar dos anos vem buscando sua própria representação, ou seja, ultrapassar as condições que a denominam como uma especificidade e uma dimensão de outros campos, como esses das sociedades científicas.

Biografia do Autor

Yohana Taise Hoffmann, Universidade Federal de Santa Catarina
Doutoranda em Educação Científica e Tecnológica (UFSC)
Mestra em Educação Científica e Tecnológica (UFSC) Bacharel e Licenciada em Ciências Sociais (UFSC) Lattes: http://lattes.cnpq.br/6232852581397708 ORCID: https://orcid.org/0000-0002-3590-315X  E-mail: yohana.thc@gmail.com
David Antonio da Costa, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutor em Educação Matemática pela PUC/SP, com estágio realizado na modalidade sanduíche (junho 2008 - maio 2009) no INRP/SHE - Institut National de Recherche Pédagogique/Service d'Histoire de l'Éducation, Paris-França (bolsista CNPq). Possui graduação em Licenciatura Matemática pela Faculdade Filosofia Ciências e Letras MOEMA (1984), graduação em Pedagogia pela Faculdade de Educação Ciências e Letras Don Domênico (2001) e mestrado em Educação Matemática pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2005). Atualmente é professor adjunto do Departamento de Metodologia de Ensino e subcoordenador do Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica da Universidade Federal de Santa Catarina. É pesquisador lider do Grupo de Pesquisa de História da Educação Matemática - GHEMAT-SC. E-mail: david.costa@ufsc.br.

Referências

Bourdieu, P. (2001a). Meditações pascalianas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

Bourdieu, P. (2001b). Para uma sociologia da ciência. Lisboa: Ed. 70.

Bourdieu, P. (1989). Introdução a uma sociologia reflexiva. In: Bourdieu, P. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil; Lisboa: Difel, p. 17-58.

Bourdieu, P. & Chartier, R. (2015). O sociólogo e o historiador. 1. ed.; 2. reimp., Belo Horizonte: Autêntica Editora.

Chartier, R. (2002). Pierre Bourdieu e a História. Topoi, Rio de Janeiro, mar., p. 139-182.

Garnica, A.V. M. (2017). Sobre o lugar da História na Formação de Professores de Matemática: um ensaio. Revista de Investigação e Divulgação em Educação Matemática, 1, p. 27-50.

Hoffmann, Y. T. & Costa, D. A. (2018). História da educação matemática: um campo de lutas. In: IV Encontro Nacional de Pesquisa em História da Educação Matemática (IV ENAPHEM), 2018, Campo Grande. Anais do IV ENAPHEM, p. 1-13.

Hoffmann, Y. T., Costa, D. A. & Nakamura, L. R. (2020). Una mirada a las producciones en Historia de la educación matemática en el VII Seminario Internacional de Investigación en Educación Matemática. Revista Paradigma, (XLI), 912-937. Epub junio de 2020. Disponível em <https://doi.org/10.37618/PARADIGMA.1011-2251.2020.p912-937.id775>.

Hoffmann, Y. T., Costa, D. A. & Valle, I. R. (2019). Transversalidade entre Bourdieu e Fleck: campo e produção do conhecimento científico. Educar em Revista, 35(78), 283-301. Epub 05 de dezembro de 2019. Disponível em <https://doi.org/10.1590/0104-4060.69531>.

Mendes, I. A. (2019) História para a educação matemática: apontamentos sobre as pesquisas brasileiras. Revista Exitus, 9, p. 26-50.

Oliveira, M. C. A. & Garnica, A. V. M. (2018). Relatório do GT 15 – História da educação matemática. In: Relatório VII SIPEM. Seminário Internacional de Pesquisa em Educação Matemática, Foz do Iguaçu, Paraná, 4 a 8 de novembro de 2018, p. 155-164.

Valente, W. R. (2014). Os diálogos trans, inter e intra da história da educação matemática. In: Valente, W. R. (Org.). História da Educação Matemática no Brasil. 1ed.São Paulo: Livraria e Editora da Física, v. 1, p. 97-116.

Valle, I. R. (2018). Sociologia histórica ou história sociológica? Diálogos a partir de Pierre Bourdieu. Tempos e Espaços em Educação, São Cristóvão/SE, 11(25), p. 49-60.

Publicado
2020-10-24
Como Citar
Hoffmann, Y. T., & Costa, D. A. da. (2020). História da educação matemática e as sociedades científicas: Um campo não isento de contradições. Anais Do ENAPHEM - Encontro Nacional De Pesquisa Em História Da Educação Matemática - ISSN 2596-3228, (5), 1-6. Recuperado de https://periodicos.ufms.br/index.php/ENAPHEM/article/view/10834
Seção
Sessões Coordenadas