Os Rudimentos de Matemática no Ensino Industrial de Emergência brasileiro

  • Jeremias Stein Rodriguês Instituto Federal de Santa Catarina - IFSC
  • David Antonio da Costa Universidade Federal de Santa Catarina

Resumo

O ensino industrial brasileiro sofreu grandes mudanças com a proposição da Lei Orgânica do Ensino Industrial de 1942. Como a necessidade de mão de obra qualificada era urgente, a legislação da época também instituiu o ensino industrial de emergência, de forma a suprir as demandas da indústria e guerra, assim como a demanda de profissionais/mestre qualificadas para formar esta mão de obra. Assim, nosso objetivo com este trabalho é verificar como tal sistema de ensino afetou o ensino de matemática da época, nos cursos rápidos de formação, e o como era saber a ensinar em tal período. Para isto, nos baseamos nos aportes da história cultural sobre legislações e documentos que contribuíram para a discussão. Por fim, verificamos a presença de uma rubrica até então ausente no sistema da união, os rudimentos de matemática, assim como o fato de que os saberes a ensinar para esta disciplina fossem saberes de cunho prático para a formação profissional pretendida, saberes que se justificam neles mesmos, ou seja, saberes rudimentares.

Biografia do Autor

Jeremias Stein Rodriguês, Instituto Federal de Santa Catarina - IFSC
Professor de Matemática do Instituto Federal de Santa Catarina - IFSC. Doutorando no programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica da Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC.
David Antonio da Costa, Universidade Federal de Santa Catarina
Professor da Universidade Federal de Santa Catarina. Doutor em Educação Matemática pela PUC/SP.

Referências

Almeida, A. V. de. (2010). Da Escola de Aprendizes Artífices ao Instituto Federal de Santa Catarina. Florianópolis: Publicações do IF-SC.

Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC). (1942). Documentos sobre a organização do Ensino Industrial de Emergência. Disponível em: http://docvirt.com/docreader.net/docreader.aspx?bib=ARQ_GC_G&pasta=GC%20g%201942.01.06.

Decreto - Lei nº 4.073, de 30 de janeiro de 1942. (1942a). Lei orgânica do ensino industrial. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1940-1949/decreto-lei-4073-30-janeiro-1942-414503-publicacaooriginal-1-pe.html.

Decreto - Lei nº 4.119, de 21 de fevereiro de 1942. (1942b). Disposições transitórias para execução da lei orgânica do ensino industrial. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1940-1949/decreto-lei-4119-21-fevereiro-1942-414099-publicacaooriginal-1-pe.html.

Decreto - Lei nº 4.983, de 21 de novembro de 1942. (1942c). Dispõe sobre a organização do ensino industrial de emergência e sobre a transformação dos estabelecimentos de ensino industrial em centros de produção industrial para atender as exigências da guerra. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/declei/1940-1949/decreto-lei-4983-21-novembro-1942-415008-publicacaooriginal-1-pe.html.

Fonseca, C. S. da. (1986a). História do Ensino Industrial no Brasil: 1º volume. Rio de Janeiro: SENAI/DN/DPEA.

Fonseca, C. S. da. (1986b). História do Ensino Industrial no Brasil: 2º volume. Rio de Janeiro: SENAI/DN/DPEA.

Hofstetter, R. & Schneuwly, B. (2017). Saberes: um tema central para as profissões do ensino e da formação. In: R. Hofstetter. & W. R. Valente. Saberes em (trans)formação: tema central da formação de professores. São Paulo: Editora Livraria da Física, p. 113 – 172.

Julia, D. (2001). A cultura escolar como objeto histórico. Revista brasileira de história da educação, n. 1, p. 9 – 43.

Pedrosa, G. P. (2014). A atuação de Robert Auguste Edmond Mange (1885–1955) na constituição e na instituição do novo ensino industrial brasileiro nos anos 1930 e 1940. Educação & Tecnologia, v. 19, n. 2, p. 47 – 58.

Valente, W. R. (2007). História da Educação Matemática: interrogações metodológicas. REVEMAT, v. 2, n. 1, p. 28 – 49.

Valente, W. R. (2016). A MATEMÁTICA NOS PRIMEIROS ANOS ESCOLARES: ELEMENTOS OU RUDIMENTOS?. Hist. Educ., v. 20, n. 49, p. 33 – 47.

Valente, W. R. (2017). A Matemática para o Professor dos Primeiros Anos Escolares – a Álgebra Entre a Cultura Enciclopédica e a formação Profissional. JIEEM, v. 10, n. 1, p. 8 – 14.

Vescovini, L. C. (2008). Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial: a marca da originalidade e iniciativa brasileiras. IX Encontro Estadual de História - Vestígios do passado: a história e suas fontes. Porto Alegre: ANPUH-RS. Retirado em 2 de Agosto, 2018, de: http://eeh2008.anpuh-rs.org.br/site/anaiseletronicos.

Publicado
2019-04-24
Seção
Sessões Coordenadas