A Integração de Crianças com Necessidades Especiais por meio da Literatura Infantil

  • Sirlene Cristófano

Resumo

Dentro de um aspecto psicanalítico, os elementos presentes nos contos de fadas promovem “imagens à criança com as quais ela pode estruturar seus devaneios e com eles dar melhor direção à sua vida” (BETTLHEIM, 2004, p.16). Partindo deste ponto, constatamos que as narrativas infantis Contos de fadas abrem caminhos, para o auto-conhecimento, pois ao criar personagens distantes e animalescas, remetem-nos para uma imagem de nós mesmos, a cada momento de reconhecimento da leitura, ajudando-nos adequadamente a aprender o que se passa dentro de nós (JOUVE, 2002). Portanto, os Contos de Fadas ao tratar a complexidade dos problemas da vida, torna-se condutor extraordinário para tratar de conexões entre Literatura Infantil e Educação Especial, pois traz a
discussão dos conflitos humanos de maneira única, convincente e significativa, (COELHO, 1991, p.9). Este artigo tem por objetivo discutir sobre o aproveitamento da Literatura Infantil enquanto recurso promotor da inclusão psicossocial das crianças e fazer uma consciencialização, de como a Literatura Maravilhosa desponta a possibilidade de educar para incluir.

Biografia do Autor

Sirlene Cristófano

É atualmente doutoranda em Literaturas e Culturas Românicas, pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto – FLUP (2010). Mestre em Estudos Literários, Culturais e Interartes, pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto – FLUP, em Portugal (2009). Possui Pós-Graduação em Literatura, pelo Centro Universitário UNIFIEO, em Osasco (2002) e formada em Letras também pela mesma instituição (2001). Investigadora do Centro de Investigação Transdisciplinar Cultura, Espaço e Memória (CITCEM). Tem vasta experiência na área da Educação desde 1988. Atua principalmente nos seguintes temas: Educação, Psicanálise, Literatura, Antropologia do Imaginário e Simbologia.

Publicado
2016-11-04