Estado, políticas públicas e organismos internacionais: a educação no foco do debate

  • Eduard Angelo Bendrath
  • Alberto Albuquerque Gomes

Resumo

O presente artigo faz uma análise e discussão da crescente ampliação do acesso a modalidades educacionais que possuem como base a formação do capital humano, e que tem como fundamentação a aplicação por parte do Estado de políticas públicas de caráter compensatório. Nesse sentido a influência de organismos internacionais na elaboração e implantação de tais modelos educacionais segue uma diretriz de orientação voltada a correções, tomando como referência a ineficácia do Estado em políticas públicas permanentes bem sucedidas. É analisado
o desenvolvimento do Programa Escola da Família do Estado de São Paulo em parceria com a UNESCO a partir de sua proposta política, tendo como base a posição do Estado frente à influência internacional de um lado e a demanda imediata por soluções sociais de outro.

Biografia do Autor

Eduard Angelo Bendrath

Mestre em Educação (UNESP) - FTC -Faculdade de Tecnologia e Ciências, Campus de Vitória da Conquista – BA. Coordenador do Curso de Educação Física e Coordenador de Pesquisa NAAC

Alberto Albuquerque Gomes

Doutor em Educação (UNESP) Universidade Estadual Paulista, UNESP, Faculdade de Ciências e Tecnologia de Presidente Prudente Departamento de Educação, docente da Graduação e Pós Graduação (Mestrado e Doutorado

Publicado
2016-11-04