Permanências e rupturas – o impacto da industrialização ao sistema educacional de municípios agrários

  • Meire Terezinha Müller

Resumo

O presente artigo disserta sobre o impacto que o capitalismo industrial e a instalação de empresas acarreta ao sistema escolar de municípios agrários. Utilizando a cidade de Paulínia como campo de observação, a investigação debruçou-se sobre fontes primárias e secundárias, analisando as relações que as empresas, o capitalismo industrial e a escola estabeleceram quando da implantação da Refinaria da Petrobrás, naquele município, no início dos anos 70. O aumento do número de unidades escolares, da demanda e da democratização da escola demonstra não só a importância que ganha o sistema escolar com o advento da industrialização como também fornece importantes dados sobre a migração intensa que se desencadeia no período, para concretizar a instalação da refinaria. Essa migração carrega em seu bojo toda uma mudança no padrão de acumulação, na questão fundiária, no aumento dos preços de bens móveis, imóveis e aluguéis, bem como no interesse desencadeado pelas camadas populares com relação à educação, visando o ingresso no mercado de trabalho.

Biografia do Autor

Meire Terezinha Müller

Mestre e Doutora em História da Educação pela FE – UNICAMP. Professora da FAM – Faculdade de Americana – Americana, SP

Publicado
2016-11-04