A VOZ DA REGENTE DE CLASSE OU A VOZ DA “PROFESSORA LEIGA”?

Maria Cecília de Medeiros Abras

Resumo


Este artigo traz resultados da pesquisa de Mestrado em Educação e outros estudos que realizei correlatos da temática da “professora leiga”, outros olhares, novos interesses de pesquisa, bem como pistas para novas investigações. A pesquisa teve como objetivo analisar a influência de uma formação em serviço na prática pedagógica dessas professoras e contribuir de maneira crítica com a formação da “professora leiga”, voltando-se para o resgate das competências necessárias para sua atuação como sujeito reflexivo, e não apenas se fundamentou no conhecimento da proposta pedagógica do Programa de Curso Emergenciais. Para o desenvolvimento dessa pesquisa acompanhei um grupo especifico de alunas-professoras que freqüentavam três Cursos de Licenciatura oferecido por esse mesmo Programa. Foram realizadas várias entrevistas semi-estruturadas (antes e depois do processo de formação delas) com o grupo já citado e a equipe técnica da Escola na qual elas trabalhavam e eram orientadas em suas atividades.O estudo teve como resultado mudanças no comportamento pessoal das alunas-professoras quanto aos fatores de segurança/insegurança permeados antes e depois do processo de formação em serviço. Esses mesmos fatores são apresentados e explorados no decorrer deste artigo.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação
                         Faculdade de Educação
        Universidade Federal de Mato Grosso do Sul