DISCUSSÕES ACERCA DA MEDICALIZAÇÃO ASSOCIADA AO PROCESSO DE INCLUSÃO ESCOLAR: o caso do transtorno opositor desafiante

  • Jeferson Camargo Taborda
  • Thiago Donda Rodrigues
  • Fernanda Malinosky Coelho da Rosa

Resumo

Este artigo tem por objetivo discutir a medicalização e a proliferação de laudos no âmbito da Inclusão escolar. Para tanto, é apresentado brevemente os processos de Integração e Inclusão, conforme recomendados pelas políticas públicas brasileiras, além da compreensão que se tem desses processos e dos reflexos que conceitos equivocados têm na prática escolar. Em seguida, o conceito de medicalização é apresentado juntamente com uma discussão histórica, relacionando-a aos processos de escolarização. Por fim, a medicação é problematizada na Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva ao trazer à baila o caso do Transtorno Opositor Desafiante (TOD) que faz parte de uma tendência que crescente medicalização da infância. Diante do exposto, o artigo traz uma reflexão e, ao mesmo tempo, um alerta para os profissionais da Educação em relação às cautelas quanto a classificação dos alunos e o crescimento da procura por laudos, o que beneficia a indústria farmacêutica e o saber psiquiátrico, mas não a Educação Inclusiva como um todo.

Publicado
2019-12-09