NO CONTEXTO DAS REPRESENTAÇÕES: O “SABER-FAZER” DO PROFESSOR EM RELAÇÃO AO ENSINO DA ESCRITA

Maria Vilani Soares

Resumo


O presente artigo propõe uma reflexão das representações que o professor tem da escrita e do ensino da escrita, verificando de que forma e a partir de que situações ele vem construindo o seu “saber-fazer” em relação ao ensino da escrita, bem como compreender as maneiras deste professor ser e estar na profissão. Utiliza, como método de pesquisa, os relatos de vida escritos de nove professores de Português do 7ª ano, que trabalham em escolas públicas estaduais, da cidade de Teresina-Piauí. Duas vertentes teóricas foram os pilares basilares deste estudo: uma que trata do conceito de Representação Social, pelo pesquisador Serge Moscovici e a outra que diz respeito aos apontamentos da linguística sobre a linguagem, língua e texto. Mostra, com a análise dos dados, que, ainda que os relatos dos professores entrevistados tenham revelado a reprodução de antigas práticas de ensino, eles também revelam atos desses docentes que expressam a preocupação e tentativa de eles mesmos incorporarem outras práticas, reconfigurando, assim, suas representações tanto da escrita quanto de seu ensino. Esta pesquisa, portanto, só vem comprovar a importância que deve ser dada à formação do professor, uma formação crítico-reflexiva, evidenciando a complexidade da prática docente, uma vez que esta é orientada por razões de diferentes naturezas e nem sempre apresenta resultados positivos. 

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

 ISSN: 2358-1840

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 3.0 Unported .