Breve história da profissionalização docente no Brasil

  • Daniel Stockmann Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS
Palavras-chave: História docente. Profissionalização. Reforma educacional. Sindicalismo

Resumo

O presente artigo aborda o processo de profissionalização docente no Brasil, suas lutas, embates e conquistas. Trata-se de uma discussão bibliográfica utilizando primordialmente o método histórico cujo recorte temporal centra-se nos principais acontecimentos dos séculos XIX e XX. Utilizam-se fontes secundárias contribuindo para uma análise precisa da constituição do direito à educação como um bem público universal e as consequências dessa dinâmica na atividade laboral dos educadores. A Revolução Industrial, demandando novas configurações do mercado de trabalho, e o Iluminismo, com o ideal de liberdade e de igualdade, nortearam as transformações politicas e ideológicas influenciando os movimentos sociais. A Reforma Pombalina e as demais manifestações no meio educacional são, em maior ou menor proporção, consequências desses acontecimentos. Ciente da dificuldade de se discutir com profundidade um período tão complexo e amplo em um artigo, este texto não esgota as infinitas possibilidades interpretativas do objeto em questão, porém lança luzes para

Biografia do Autor

Daniel Stockmann, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS
Doutorando em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS, Mestre em Sociologia pela Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD, Especialista em Supervisão, Orientação e Inspeção Escolar pela Sociedade Educacional de Santa Catarina - SOCIESC. Graduado em Filosofia pela Universidade Católica Dom Bosco - UCDB e em Pedagogia pela Faculdade Paulista São José. Supervisor de Gestão Escolar - SED/MS. Possui experiência em Gestão da Educação, História, Políticas Públicas, Movimentos Sociais e Ação Coletiva.

Referências

BRASIL. Constituição da Política do Império do Brasil (de 25 de março de 1824).

______. Decreto n. 21.241 – de 04 de abril de 1932. Consolida as disposições sobre a organização do ensino secundário e dá outras providencias. Senado Federal.

______. Lei nº 5.692, de 11 de agosto de 1971. Fixa Diretrizes e Bases para o ensino de 1º e 2º graus, e dá outras providencias.

FONSECA, Thais Nivia de Lima. Iluminismo e Reforma: civilidade, educação moral e práticas culturais dos professores régios. In: Temas Setecentistas. Universidade Federal de Minas Gerais. Pesquisa de Pós-doutorado financiado pela FAPEMIG e CAPES, 2011.

MACIEL, Lizete Shizue Bomura; NETO, Alexandre Shigunov. A educação brasileira no período pombalino: uma análise histórica das reformas pombalinas do ensino. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.32, n.3, p. 465-476, setembro/dezembro de 2006.

MOGARRO, Maria João; MARTÍNEZ, Silvia Alicia. Normalistas e meninas de asilo: origens sociais e percursos de vida no século XIX em Portugal e no Brasil. In: RAMOS; MENDONÇA (Org.) A história da profissão docente no Brasil e em Portugal: aproximações e distanciamentos. Sísifo: revista de ciências da educação. p. 45-52.

MONLEVADE, João Antonio Cabral de. Valorização salarial dos professores: o papel do Piso Salarial Nacional como Instrumento de Valorização dos Professores da Educação Básica Pública. Campinas: Unicamp, 2000. Tese de doutorado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Educação da UNICAMP.

NÓVOA, Antonio (Org.). Profissão Professor. 2ª Ed. Porto Editora, 1995.

SAVIANI, Dermeval. A escola pública brasileira no longo século XX (1890-2001). III Congresso Brasileiro de História da Educação, Curitiba – 7 a 10 de novembro de 2004.

VICENTINI, Paula Perin; LUGLI, Rosário Genta. Historia da profissão docente no Brasil: representações em disputa. São Paulo: Cortez, 2009.

Publicado
2019-03-19
Seção
Artigos