A ESCOLA, OS PROFESSORES E A INOVAÇAO EDUCACIONAL

  • Antonio Francisco Marques Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita
  • Eliana Marques Zanata Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita

Resumo

Este ensaio tem como objetivo refletir sobre a qualidade da escola e aspectos psicossociais envolvidos na assimilação de inovações educacionais pelos professores nas suas práticas pedagógicas. As inovações, em geral, suscitam resistências que colocam em risco os objetivos de melhoria dos resultados do ensino, sobretudo, levando ao fracasso as possibilidades da escolarização básica contribuir para as transformações das condições de vida das classes populares.

 

Biografia do Autor

Antonio Francisco Marques, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita
Departamento de Educação
Eliana Marques Zanata, Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita
Departamento de Educação

Referências

AUSUBEL, D. et alii. Psicologia educacional. 2ª ed. Rio de Janeiro: Interamericana, 1980.

BARBICHON, G. La diffusion de connaissances scientiques e techniques: aspectos psycosociaux. In. MOSCOVICI, S. Introdution à la psycologie sociale. Paris: Larousse, 1972, p.68-93, v.2.

BROCCOLICHI, S. e OUEVRARD, F. A engrenagem. In: Bourdieu, P. A miséria do mundo. 3ª ed. Petrópolis, RJ: VOZES, 1999, p. 523-531.

COLL, C., MAURI, T.; ONRUBIA, J. A incorporação das tecnologias da informação e da comunicação na educação. In: COOL, C. e MONEREO, C.. Psicologia da educação virtual: aprender e ensinar com as tecnologias de informação e da comunicação. Porto Alegre: Artmed, 2010, p. 66-93.

FERRETTI, C. Novas tecnologias, trabalho e educação. Petrópolis: Vozes, 1980.

COCH, L.e FRENCH, J. Superação de resistência à mudança. In: CARTWRI, D. e

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

_________ Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 2ª ed. São Paulo: Paz e Terra, 1997.

FERNANDES, F. Educação e sociedade no Brasil. São Paulo: Dominus:EDUSP, 1966.

GATTI, B. et alii. Algumas considerações sobre o treinamento de pessoal do ensino. Cadernos de pesquisa. São Paulo, Fundação Carlos Chagas, (30) 3-8, out., 1972.

KOSIK, K. Dialética do concreto. 5ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.

LANE, S. O processo grupal. In: LANE, S. e CODO, W. Psicologia social: o homem em movimento. 6ª ed. São Paulo: Brasiliense, 1988.

MARCHESI, A. e MARTÍN, E. Qualidade do ensino em tempos de mudança. Porto Alegre: Artmed, 2003.

OLSON, D. e BRUNER, J. Psicologia popular e pedagogia popular. In. OLSON, D. e TORRANCE, N. Educação e desenvolvimento humano. Porto Alegre: Artmed, 2000, p. 21-35.

O GLOBO. Os números do Censo da Educação Básica 2013. http://infograficos.oglobo.globo.com/educacao/os-numeros-do-censo-da-educacao-basica-2013.html, acessado em 4/06/2014.

SCHAFF, A. A concepção marxista do indivíduo. Rio de Janeiro: Civilização, 1967.

Brasileira, 1967.

THURLER, M. Inovar no interior da escola. Porto Alegre: Artmed, 2001.

Publicado
2014-12-09
Seção
Artigos