Formação continuada de contação de história: o Ensino Médio e as vivências para além das séries iniciais

  • Markley Florentino Carvalho FACULDADE DE EDUCAÇÃO -UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS
Palavras-chave: Contação de Histórias. Formação de professores. Ensino Médio

Resumo

O presente texto aborda o tema da contação de história para os anos do Ensino Médio. Comumente, a leitura literária por fruição se restringe às séries iniciais e, conforme o aluno avança para a segunda fase do ensino fundamental, a literatura passa a significar o cumprimento das exigências institucionais. Apesar, das dificuldades de criar e manter o interesse em atividades literárias para os educandos dessas fases escolares, e também para si como professores, preocupa mais ainda, a lacuna que consta na vida escolar referente ao letramento literário direcionado aos adolescentes e jovens do Ensino Médio. Propomos, assim, reflexões sobre a importância do professor no processo de letramento literário na inter-relação entre a literatura e a oralidade, pelo viés da contação de história para o jovem secundarista. Por fim, a produção de pesquisas e formações continuadas que propiciem em conjunto, a inclusão de novos saberes, práticas e linguagens que se fazem necessários como dinâmicas que contribuam para a formação de leitores literários.

Biografia do Autor

Markley Florentino Carvalho, FACULDADE DE EDUCAÇÃO -UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS
Mestre em Letras do Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Comunicação, Artes e Letras da Universidade Federal da Grande Dourados (PPGL/FACALE-UFGD). Membro do Grupo de Pesquisa História da Educação, Memória e Sociedade (GEPHEMES). Email: markleyflorenti@gmail.com.

 

Referências

AZEVEDO, Ricardo. Razões para a formação de leitores. In.: SOUZA, Renata Junqueira (org.). Caminhos para a formação do leitor. São Paulo: DCL, 2004.

BORDINI, Maria da Glória & AGUIAR, Vera Teixeira. Literatura: a formação do leitor: alternativas metodológicas. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1988.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: Língua Portuguesa. Brasília: MEC/SEF, 1999.

Brasil. Lei de Diretrizes e Bases de Educação Nacional 9.394/1996 (LDB, 9.394/96). Brasília: MEC, 1996.

CANDIDO, Antonio. O Direito à Literatura. In.: ______. Vários estudos. 4. ed. São Paulo/Rio de Janeiro: Duas Cidades/Outro sobre Azul, 2004.

CASCUDO, Luís Câmara. Dicionário do folclore brasileiro. 12. ed. São Paulo: Global editora, 2012.

______.Contos tradicionais do Brasil. 12. ed., São Paulo: Global editora, 2003.

______. A antologia do folclore brasileiro. 5. ed., São Paulo: Global editora, 2001.

COSSON, Rildo. A prática do letramento literário na sala de aula. In.: GONÇALVES, Odair; PINHEIRO, Alexandra Santos. Nas trilhas do letramento: entre teoria, prática e formação docente. Campinas: Mercado de Letras. Dourados: UFGD. 2011.

COSTA, Ana Karoliny; CARVALHO, Markley Florentino. Oficina contação de histórias: a narrativa na oralidade e nos suportes digital. Dourados: PROLER-Comitê Dourados, 2013.

MACHADO, Regina Stela Barcelos. Acordais: fundamentos teórico-poéticos da arte de contar histórias. Difusão cultural: São Paulo: 2004.

TAYASSU, Catitu. Práticas ancestrais, práticas orais: ouvir, cantar, contar, ler, narrar, perpetuar. Londrina: EDUEL, Dourados: UFGD, 2012.

ZUMTHOR, Paul. Introdução à poesia oral. HUCITEC: São Paulo, 1997

Publicado
2017-07-16
Seção
Artigos