Ensinar e aprender pelo pensamento complexo: uma ilustração cinematográfica

Mônica Regina Vieira Leite, José Ribeiro Leite, Patrícia Osório Ferreira

Resumo


Ensinar, mais do que um verbo que indica uma ação, mais do que uma atividade, é um empreendimento que se encontra envolto a uma série de questões, sejam elas metodológicas, filosóficas, sociais, políticas, etc. Daí as dificuldades e desafios enfrentados pelos envolvidos e a necessidade de encontrar ou criar meios de execução desse empreendimento que conduzam ao alcance dos resultados esperados. Com essa inquietação, optou-se pelo estudo de recursos audiovisuais, de modo mais específico, o filme, e sua importância para o ensino pelo pensamento complexo, que se destaca por ser dinâmico, criativo, imprevisível, não linear, mecânico e por se pautar na conexão de assuntos. É uma teoria que serve como uma rede de informações criada por essas conexões, desfragmentando o pensamento e que oferece uma visão mais ampla e esclarecedora do mundo. A pesquisa é bibliográfica, acompanhada de análise de filmes ilustrativos para o ensino pelo pensamento complexo.  Em síntese, além da introdução e das considerações finais, analisou-se o uso de recursos audiovisuais em atividade de ensino, o pensamento complexo e a ilustração cinematográfica para estímulo do mesmo. Do estudo pode-se concluir que o filme é um recurso relevante às atividades de ensino e aprendizagem, pois além de atrair e de motivar mais os alunos, facilita a aprendizagem e contribui para que esta seja mais prazerosa e abrangente.

Palavras-chave


Ensino. Aprendizagem. Filme. Desfragmentação.

Texto completo:

PDF

Referências


ABUD, K.M. A construção de uma Didática da História: algumas ideias sobre a utilização de filmes no ensino. História, v. 22, n. 1, p. 183-193, 2003.

ALENCAR, S. E. P. O cinema na sala de aula: uma aprendizagem dialógica da disciplina história. 2007. 156 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2007.

AMAZÔNIA em chamas. Direção: John Frankenheimer. Produtora Home Box Office, 1994, 1 DVD.

BARROS, M. D. M. de; GIRASOLE, M.; ZANELLA, P. G. O uso do cinema como estratégia pedagógica para o ensino de ciências e de biologia: o que pensam alguns professores da região metropolitana de Belo Horizonte. Revista Práxis, ano 5, n. 10, p. 97-115, dez. 2013.

CÉSIO 137, o pesadelo de Goiânia. Direção: Roberto Pires. Brasil: Produtora Grupo Coplaven, 1990, 1 DVD.

CHEROBINI, A. L.; MARTINAZZO, C. J. O pensamento complexo e as implicações da transdisciplinaridade para a práxis pedagógica. APRENDER - Cad. de Filosofia e Psic. da Educação, ano 3, n. 5, p. 165-182, 2005.

COELHO, R. M. F; VIANA, M. da C. V. A utilização de filmes em sala de aula: um breve estudo no instituto de ciências exatas e biológicas da UFOP. Revista da Educação Matemática da UFOP, v. 1, p. 89-97, 2011.

GONÇALVES, M. C. da S. Conhecimento e complexidade: investigando a realidade. Morpheus - Revista Eletrônica em Ciências Humanas, ano 06, n. 11, 2007. Disponível em: . Acesso em: 06 jun. 2017.

ERIN Brockovich. Direção: Steven Soderbergh. Produtora Jersey Films, 2000, 1 DVD.

GERHARD, A. C.; ROCHA FILHO, J. B. A fragmentação dos saberes na educação científica escolar na percepção de professores de uma escola de ensino médio. Investigações em Ensino de Ciências, v. 17, n. 1, p. 125-145, 2012.

KENSKI, V. M. Educação e tecnologias: O novo ritmo da informação. 3ª ed. Coleção Papirus Educação. Campinas: Papirus, 2007.

MELO, K. A. Pensamento complexo: uma nova e desafiadora forma de pensar a educação a partir das ideias de Edgar Morin. In: ENCONTRO ESTADUAL DE DIDÁTICA E PRÁTICA DE ENSINO, 4., 2011, Goiânia, Anais..., 2011.

MORIN, E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. 2ª ed. São Paulo: Cortez; 2000.

MORIN, E. A cabeça bem feita: pensar a reforma, reformar o pensamento. 8ª ed. Trad. De Eloá Jacobina. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

NASCIMENTO, J. C. Cinema e ensino de história: realidade escolar, propostas e práticas na sala de aula. Fênix- Revista de História e Estudos Sociais, v. 5, n. 2, p. 01-23, 2008.

O PONTO de mutação. Direção: Bernt Amadeus Capra. Seattle: Produtora Atlas, 1991, 1 DVD.

SANTOS, S.S.C.; HAMMERSCHMIDT, K.S.A. A complexidade e a religação de saberes interdisciplinares: contribuição do pensamento de Edgar Morin. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 65, n. 4, p. 561-565, 2012.

SILVA, I. B. O pensamento complexo e a educação. Ponto e vírgula, v. 11, p. 28-53, 2012.

SOUSA, D. L. da S.; CARVALHO, D. C.; MARQUES, E. S. A. O uso de recursos tecnológicos em sala de aula: relato envolvendo experiências do PIBID do curso de pedagogia da UFPI. In: FÓRUM INTERNACIONAL DE PEDAGOGIA, 4., 2012, Campina Grande, Anais..., Campina Grande: REALIZE Editora, 2012.

XAVIER, I. Cinema: revelação e engano. In: NOVAES, A. (org.) et al. O olhar. São Paulo: Companhia das Letras, 1988.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

 ISSN: 2358-1840

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 3.0 Unported .