DESENHOS E REPRESENTAÇÕES SOCIAIS ACERCA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL

  • Iraelza de Fátima Coelho Monteiro Monteiro UNITAU
  • Patricia Ortiz Universidade de Taubaté- UNITAU
  • Edna Chamon Universidade de Taubaté- UNITAU
  • Sacha Siani Indiana University-EUA

Resumo

No presente artigo são analisados e reportados os resultados de uma pesquisa sobre as Representações Sociais (RS) relativas à Educação Ambiental (EA). A pesquisa foi realizada com um grupo de professores de Ensino Fundamental II do sistema público no Vale do Paraíba paulista. A abordagem baseia-se em análise descritiva de dados qualitativos. A coleta de dados foi realizada em três etapas: primeiro, foram aplicadas entrevistas semiestruturadas sobre educação ambiental à uma amostra de 41 professores. Segundo, 25 docentes dessa amostra participaram de uma oficina de desenhos. Finalmente, na terceira etapa, utilizou-se um questionário para coletar informações sociodemográficas dos professores. Os dados qualitativos foram sistematizados no programa Alceste e classificados em agrupamentos de discurso. Nesta pesquisa, foram analisados os perfis sociodemográficos e 9 desenhos que sintetizam as representações dos professores a partir de suas compreensões sobre Educação Ambiental. A análise dos desenhos foi amparada no aporte teórico referente à Teoria das RS, e para o tratamento dos dados utilizou-se a estratégia da triangulação, que conferiu fidedignidade aos discursos dos professores. Os resultados dessa pesquisa revelaram que as RS dos professores acerca da EA no Ensino Fundamental II manifestam reflexões coligadas à teoria, à prática escolar e às necessidades do cotidiano escolar, em relação às responsabilidades vinculadas entre escola e família, sociedade e meio ambiente e com vistas ao desenvolvimento humano entre as correntes Conservadora e Crítica. Além disso, os dados evidenciam a prática de sala de aula como um dos elementos estruturantes das RS dos professores que ainda é frágil. Isso sugere que a relação de pertencimento às questões ambientais e a problemática socioambiental ainda dependem de criação de políticas públicas, capacitação de professores e coparticipação da comunidade escolar e da sociedade.

Biografia do Autor

Patricia Ortiz, Universidade de Taubaté- UNITAU

Patrícia Ortiz Monteiro;Doutora em Ciências Ambientaispela Universidade de Taubaté.Professora de Mestrado em Educação e Desenvolvimento Humano da Universidade de Taubaté, SP. 

Edna Chamon, Universidade de Taubaté- UNITAU

Edna Maria Querido de Oliveira Chamon, Doutora em Psicologia -Université de TouluseII (Le Mirail), 1998. Pós doutorado em Educação  pela UNICAMP. Professora de Mestrado em Educação e Desenvolvimento Humano da Universidade de Taubaté, SP.

Sacha Siani, Indiana University-EUA

Mestre em Sensoreamento Remoto pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Doutorando em Geografia na Indiana University 

Publicado
2021-07-20