A importância das fontes documentais para a pesquisa em História da Educação

  • Eliane Mimesse Prado

Resumo

Este artigo apresenta a importância das fontes documentais primárias para o
desenvolvimento de uma pesquisa em História da Educação. Pretendeu-se analisar duas fontes de pesquisa documentais manuscritas: os documentos oficiais dos mais diversos encontrados nos acervos de arquivos e bibliotecas públicas e, relatórios de estágios de observações, regências e projetos de regências. Esses documentos foram listados e analisados detidamente, compuseram as fontes de duas pesquisas acadêmicas já concluídas. Faz-se necessário esclarecer que outros materiais, além destas referidas fontes, apresentaram papel imprescindível à composição do objeto de estudo. As referências teóricas que embasaram esta análise focaram a obra de Certeau (2002), quando explicita os modos de se escrever a História; Bacellar (2005) por tratar das nuances de acesso e pesquisa da documentação e Duby (1994) quando enfatiza a questão da confiança do pesquisador no texto dos documentos oficiais. Conclui-se que apesar dos enigmas encontrados pelo pesquisador na identificação de suas fontes primárias, o trabalho de pesquisa é inominável e extremamente gratificante.

Biografia do Autor

Eliane Mimesse Prado

Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Tuiuti do Paraná.

Publicado
2016-11-07
Como Citar
Prado, E. M. (2016). A importância das fontes documentais para a pesquisa em História da Educação. InterMeio: Revista Do Programa De Pós-Graduação Em Educação - UFMS, 16(31). Recuperado de https://periodicos.ufms.br/index.php/intm/article/view/2444