Teoria figuracional e a teoria das representações sociais: aproximações e diálogos com Nobert Elias e Serge Moscovici

Resumo

O presente texto apoia-se na tarefa de estabelecer possíveis aproximações entre a Teoria Figuracional de Nobert Elias e a Teoria das Representações Sociais, desenvolvida por Serge Moscovici. Para tanto, o ensaio se organiza por meio das seguintes seções: (i) identificação de fragmentos da biografia de ambos os teóricos que possam evidenciar aproximações historiográficas e epistemológicas, e podem ter influenciado em suas opções políticas, teóricas, bem como seus temas de pesquisa; e (ii) análise sobre os conceitos de ancoragem e de objetivação de Moscovici, e os conceitos de figuração, interdependência e equilíbrio de tensões de Elias, buscando explorar suas prováveis conexões. Entre os temas que se destacam na leitura das principais obras elisianas e moscovicianas, estão a produção de conhecimentos, nomeações, imagens, comportamentos e emoções. Partindo dos pressupostos teóricos moscovicianos de ancoragem e de objetivação, formuladas no livro “A Representação Social da Psicanálise”, identificamos possíveis conexões entre os conceitos de fantasia coletiva e função objetivadora, utilizadas por Elias e Scotson na obra “Os estabelecidos e os Outsiders”.

Biografia do Autor

Cleberson de Deus Silva, niversidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Doutorando em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). E-mail: cleberson1612@yahoo.com.br

Edson Pantaleão Alves, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Doutor em Educação pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Docente no Centro de Educação da UFES.

Lucas Souza Leite, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Mestrando em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES).

Referências

ELIAS, Nobert. A sociedade dos indivíduos. Rio de Janeiro: Zahar, 1994.

ELIAS, Nobert. Nobert Elias por ele mesmo. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

ELIAS, Nobert. O processo civilizador: formação do Estado e civilização. Rio de Janeiro: Zahar, 2011. V. 1.

ELIAS, Nobert; SCOTSON, John. Os estabelecidos e os outsiders: sociologia das relações de poder a partir de uma pequena comunidade. Rio de Janeiro: Zahar, 2000.

GOLDENBERG, Mirian. A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em Ciências Sociais. Rio de Janeiro: Record, 2013.

JOFFE, Hélène. “Eu não”, “o meu grupo não”: Representações sociais transculturais da AIDS. In: GUARESCHI, Pedrinho Arcides; JOVCHELOVITCH, Sandra. (Org.). Textos em Representações Sociais. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995, p. 297-322.

FARR, Robert Maclaughlin. Representações Sociais: a teoria e sua história. In: GUARESCHI, Pedrinho Arcides; JOVCHELOVITCH, Sandra. (Org.). Textos em Representações Sociais. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995, p. 31-59.

JODELET, Denise. Representações sociais: um domínio em expansão. In: JODELET, Denise. (Org.). As representações sociais. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2001, p. 31-61.

LEITE, Izildo Corrêa. Desconhecimento, piedade e distância: representações da miséria e dos miseráveis em segmentos sociais não atingidos pela pobreza. Tese (Doutorado em Sociologia) – UNESP: 2002.

LEME, Maria Alice Vanzolini da Silva. O impacto da teoria das representações sociais. In: SPINK, Mary Jane. (Org.). O conhecimento no cotidiano: as representações sociais na perspectiva da psicologia social. São Paulo: Brasiliense, 1995, p. 46-57.

MOSCOVICI, Serge. A representação social da psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

MOSCOVICI, Serge. Crônicas dos anos errantes: narrativa autobiográfica. Rio de Janeiro: Mauad, 2005.

MOSCOVICI, Serge. Preconceito e representações sociais. In: ALMEIDA, Angela Maria de Oliveira; JODELET, Denise. (Org.). Representações Sociais: interdisciplinaridade e diversidade de paradigmas. Brasília, DF: Thesaurus, 2009, p. 19-34.

NEIBURG, Federico. Apresentação à edição brasileira. In: ELIAS, Nobert; SCOTSON, John. Os estabelecidos e os outsiders: sociologia das relações de poder a partir de uma pequena comunidade. Rio de Janeiro: Zahar, 2000, p. 7-11.

SÁ, Celso Pereira. Representações Sociais: o conceito e o estado atual da teoria. In: SPINK, Mary Jane. (Org.). O conhecimento no cotidiano: as representações sociais na perspectiva da psicologia social. São Paulo: Brasiliense, 1995, p. 19-45.

SÁ, Celso Pereira. A construção do objeto de pesquisa em representações sociais. Rio de Janeiro: EDUERJ, 1998.

SARTRE, Jean-Paul. O idiota da família. Porto Alegre: L&PM, 2014.

SIMÕES, Darcilia. A ciência, a pesquisa, o método: implicações semióticas. In: HENRIQUES, Claudio Cezar; SIMÕES, Darcilia. (Org.). A redação de trabalhos acadêmicos: teoria e prática. Rio de Janeiro: EdERJ, 2010, p. 41-55.

Publicado
2021-06-30