A DIVERSIDADE CULTURAL E O CURRÍCULO ESCOLAR: A RESSIGNIFICAÇÃO DAS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS

  • Gilmar Ribeiro Pereira Instituto Federal Mato do Grosso do Sul

Resumo

A diversidade cultural está presente em vários espaços da sociedade brasileira, principalmente na escola, onde aflora com mais intensidade as diferenças sociais e culturais, que são produzidas pelas as representações sociais dos docentes e discentes. Tais questões não têm sido tratadas com o devido respaldo pedagógico no currículo escolar, uma vez que este se esquiva em não abordar as problematizações das diferenças sociais e culturais, assim procura-se apenas ater aos aspectos econômicos e politicas, elementos que estão voltados à cultura burguesa, ou seja, vinculados a produzir conhecimentos cristalizantes da classe dominante. Neste contexto histórico esses conhecimentos são a negação da diversidade social e racial de valores culturais. Temos a presença dos parâmetros curriculares nacionais, que não são regras, porém, de forma irônica trazem em seu bojo uma discussão ampla sobre a diversidade cultural. Ou melhor, instiga a discutir e refletir as culturas indígenas, culturas africanas e afro-brasileiras, entretanto, isso é restringido pelo currículo escolar tradicional e conservador. Em pleno século XXI, não é possível aceitar tal negação de valores e práticas sociais, no contexto educacional. Contudo, refletir e debater a diversidade cultural e o currículo escolar é de alguma forma possibilitar a revitalização da identidade, das relações étnico-raciais, da autoimagem e autoestima, o prestígio social e histórico dos discentes afro-brasileiros. Logo, este artigo a diversidade cultural e currículo escolar: a ressignificação das relações étnico-raciais é pertinente, pois, acredita que escola é um espaço pertinente para debater, refletir e se possível elencar sugestões como: de convívio saudável, de respeito mútuo, solidariedade e de cultura de paz, uma vez, que escola é um “território” de relações de poderes e de representações sociais. Sem dúvida, a escola pode contribuir muito para essa tarefa.

Publicado
2014-06-12
Seção
Artigos