AS REPRESENTAÇÕES DOS BOLSISTAS DO PIBID SOBRE AS APRENDIZAGENS DA DOCÊNCIA

  • Laíse Ataides Ribeiro uems
  • Rosenilde Nogueira Paniago Instituto Federal Goiano - Campus Rio Verde
Palavras-chave: PIBID, Formação de professores, Identidade docente.

Resumo

A presente pesquisa tem como objetivo analisar as implicações formativas do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) para a aprendizagem da docência por meio das narrativas de bolsistas de iniciação à docência do subprojeto de Biologia e Química do IF Goiano, Campus Rio Verde - GO.  A investigação de natureza qualitativa caracterizou-se pelo uso das narrativas como estratégia de investigação, sendo conduzida pelas seguintes questões norteadoras: Quais as contribuições do PIBID para a aprendizagem da docência? Quais aprendizagens estão sendo construídas no PIBID? Quais as motivações dos bolsistas para a inserção no PIBID?  De modo geral, os bolsistas apontam que o PIBID tem papel relevante em sua formação, interligando a teoria e a prática na formação docente e possibilitando a vivência de várias aprendizagens da docência no contexto da escola por meio de leituras, contato com alunos e sala de aula da Educação Básica. Foi destacado o papel do professor supervisor no contexto das práticas de aprendizagens, fato que direcionará uma futura pesquisa para estudos mais aprofundados sobre esta questão.

Biografia do Autor

Laíse Ataides Ribeiro, uems
Mestranda em Educação - UEMS.
Rosenilde Nogueira Paniago, Instituto Federal Goiano - Campus Rio Verde
Docente do Instituto Federal Goiano - Campus Rio Verde. Doutoranda em Educação na Universidade do Minho, Pt.

Referências

ALARCÃO, Isabel. Professores reflexivos em uma escola reflexiva. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

ALARCÃO, I., & TAVARES, J. Supervisão da prática pedagógica. Uma perspectiva de desenvolvimento e aprendizagem (2.ª ed.). Coimbra: Almedina, 2003.

ANDRÉ, Marli . Etnografia da prática escolar. Campinas, SP: Papirus, 2004.

ANDRÉ, M. et al. O trabalho docente do professor formador no contexto atual das reformas e das mudanças no mundo contemporâneo. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 91, n. 227, p. 122-143, jan./abr. 2010.

ARROYO, M. G. Condição docente, trabalho e formação. Em J. V. A. Souza, (Ed.) Formação de professores para a educação básica: dez anos da LDB. Belo: Autêntica, 2007.

BOTH, J. et al. Percepção da qualidade de vida no trabalho e perfil do estilo de vida dos docentes de educação física do estado de Santa Catarina. Revista da Educação Física/UEM, Maringá, v. 19, n. 3, p. 377-389, 3. trim. 2008.

CAPES, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID, Disponível em: <://www.capes.gov.br/educacao-basica/capespibid.>Acesso em: 21 de fevereiro de 2013.

CONNELLY, F. M. CLANDININ, J.; Teachers as curriculum planners: narratives of experience. New York: Teachers College Press, 1995.

CUNHA, M.I. Conta-me agora! As narrativas como alternativas pedagógicas na pesquisa e no ensino. Revista da Faculdade de Educação, v.23 n.1-2 São Paulo Jan/dez. 1997.

FORMOSINHO, João ( cord.). Formação de professores: aprendizagem profissional e ação docente. Porto Editora, Portugal, 2009.

GATTI, B.A. e NUNES, M. (org.) Formação de professores para o ensino fundamental: estudo de currículo das licenciaturas em pedagogia, língua portuguesa, matemática e ciências biológicas. São Paulo: FCC, 2009. DI, C.M.G.

MINAYO, Maria Cecília de Souza (org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Rio de Janeiro: Vozes, 1994.

MONLEVADE, João. Pequenas geografia, história e economia da profissão docente no Brasil. In MENEZES, L C (org.) Professores: Formação e Profissão. SP, Autores Associados, 1996.

PIMENTA, Selma Garrido; Formação de professores - Saberes da docência e identidade do professor. Nuances, Vol. III. 1997.

PIMENTA, Selma Garrido; LIMA, Maria Socorro Lucena. Estágio e docência: diferentes concepções. Revista Poíesis -Volume 3, Números 3 e 4, pp.5-24, 2005. Disponível em: <http://ucbweb2.castelobranco.br/webcaf/arquivos/107676/14684/estagio_e_docencia__1_.pdf> Acesso em 20 de dezembro de 2013.

PIMENTA, Selma G.; LIMA, Maria Socorro Lucena. Estágio e Docência. São Paulo: Cortez, 2004.

SARMENTO, Teresa. Narrativas de professoras-estagiárias sobre os contributos da formação em análise organizacional para a construção de uma identidade profissional. In:, livro: Políticas de formação inicial e continuada de professores, Junqueira & Marin Editores, Araraquara/SP,2012. E-books do XVI ENDIPE, p.7013-7023. Disponível em: < http://www2.unimep.br/endipe/3844d.pdf>. Acesso em 20 de dezembro de 2013.

FREITAS, Helena Costa Lopes de. A (nova) política de formação de professores: a prioridade postergada. Educação & Sociedade, v. 28, n. 100, p. 1203-1230, 2007.

RUIZ, Antônio Ibañez; RAMOS, Mozart Neves; HINGEL, Murílio. Escassez de professores no Ensino Médio: propostas estruturais e emergenciais. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica, 2007.

Publicado
2015-12-22
Seção
Artigos