MENINAS, MULHERES e FEMININO: a educação e os modelos civilizados na infância

Magda Sarat

Resumo


A infância pode ser considerada uma categoria histórica construída cultural e socialmente, e precisa ser compreendida a partir de variáveis como gênero, classe social, etnia, entre outras. Assim, o período vivido por crianças em todo e qualquer ambiente, é marcado pela diversidade e pluralidade das experiências vividas por elas nos grupos sociais dos quais fazem parte. Dito isto, o presente artigo trata da infância e da educação marcadas pela variável de gênero, com foco na infância de meninas e na educação recebida por mulheres, vivendo em diferentes contextos. Neste aspecto, crianças/meninas tiveram como elemento de permanência, na sua educação e na infância, modelos femininos de comportamentos sociais atribuídos às mulheres. À luz das referências teóricas de Norbert Elias, trabalhamos com fragmentos de vozes recolhidas a partir da história oral, compondo uma documentação com mulheres que, ao rememorarem sua infância, contaram sobre esses modelos femininos na sua formação, apontando como se constituíram e se formaram à vista de padrões, normas e modos de comportamento de uma educação feminina direcionada por práticas e modelos “civilizadores” para as meninas.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação
                         Faculdade de Educação
        Universidade Federal de Mato Grosso do Sul