A desconstrução do conceito de Família Moderna: uma interlocução entre Ariès e Foucault

Ricardo Salztrager

Resumo


A proposta deste artigo é trabalhar na desconstrução do conceito de família moderna, objetivando demonstrar que três de suas principais bases de apoio – a afetividade necessária, a intimidade saudável e a normalidade dos personagens em jogo – possuem um caráter histórico e contingencial. Para tal, nos voltaremos ao exame das obras de Ariès e Foucault. De Ariès, analisamos os fatores que levaram ao nascimento da ideia de uma necessária afetividade nas famílias, bem como à constituição de um plano de intimidade associado ao lar. De Foucault, destacamos como a lógica disciplinar favoreceu o surgimento das ideias de normalidade e de desvio em relação às famílias. Observamos que as diversas verdades em jogo no conceito de família moderna são construções dos mais diversos discursos presentes na nossa sociedade, não dizendo respeito a tendências naturais ou ligadas a qualquer espécie de essência. Por fim, denunciamos ser pela naturalização destas tendências que, hoje em dia, parecem soar estranhas as diversas transformações que se fazem nos contextos familiares.

Palavras-chave


Naturalização. Afetividade. Intimidade. Normalidade.

Texto completo:

PDF

Referências


ARIÈS, Philippe. História social da criança e da família. Rio de Janeiro: LTC, 2002.

FIGUEIREDO, Luis Claudio. A invenção do psicológico: quatro séculos de subjetivação. São Paulo: Escuta, 2007.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1979.

_______. História da sexualidade I: A vontade de saber. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1988.

_______. Vigiar e punir. Petrópolis: Vozes, 1996.

_______. A verdade e as formas jurídicas. Rio de Janeiro: Nau Editora, 2013.

RANUN, O. Os refúgios da intimidade. In: ARIÈS, P.; DUBY (Orgs.). História da vida privada vol. 3. 1. ed. São Paulo: Companhia das letras, 2009. p. 211-261.

REVEL, J. Os usos da civilidade. In: ARIÈS, P.; DUBY (Orgs.). História da vida privada vol. 3. 1. ed. São Paulo: Companhia das letras, 2009. p. 169-209.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

 ISSN: 2358-1840

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 3.0 Unported .