O COLÉGIO VISCONDE DE TAUNAY EM CAMPO GRANDE NA DÉCADA DE 1930

Jaíne Massirer da Silva, Kênia Hilda Moreira

Resumo


Objetiva-se apresentar o Colégio Visconde de Taunay, por meio do periódico estudantil Vida Escolar: Orgão dos Estudantes de Campo Grande, que circulou durante a década de 1930. O Colégio Visconde de Taunay, criado em 1932, na cidade de Campo Grande, sul de Mato Grosso, parece ter sido um dos maiores do estado e o maior da porção sul de Mato Grosso, nos anos 1930, de acordo com o periódico Vida Escolar elaborado por esta instituição. No entanto, a revisão de literatura constatou inexistência de qualquer investigação sobre tal instituição, tratando-se de uma pesquisa inédita. A principal fonte utilizada foram 19 números do periódico Vida Escolar, que circularam entre 1934 e 1936. Os referenciais teóricos se complementaram entre a história das instituições educativas e o impresso como fonte para história da educação. A análise permitiu apresentar questões em torno do funcionamento do Colégio Visconde de Taunay (cursos e modalidades de ensino, espaço físico, corpo docente, etc.),  ainda carente de novas fontes e novas análises.

Palavras-chave


História das Instituições Educativas. Impresso pedagógico. Educação no sul de Mato Grosso.

Texto completo:

PDF PDF

Referências


Fontes:

MATO GROSSO, Mensagem do Presidente do Estado de Mato Grosso, Dr. Annibal Toledo apresentada à Assembleia Legislativa em 13 maio 1930.

MATO GROSSO. Regulamento da Instrução Pública do Estado de Mato Grosso, Cuiabá, outubro de 1942.

VIDA ESCOLAR: órgão dos estudantes de Campo Grande. 1934 a 1936.

Bibliografias:

BITTAR, Marisa. Dos campos grandes à capital dos ipês. Campo Grande: Editora Alvorada, 2004.

BUFFA, Ester & NOSELLA, Paolo. Schola mater: a antiga Escola Normal: 1911-1933. São Carlos: EdUfscar, 1996.

CABRAL, Paulo Eduardo. Formação étnica e demográfica. In: CAMPO GRANDE.: 100 anos de construção. Campo Grande: Matriz Editora, p. 27-62, 1999.

CHARTIER, Roger. A história cultural: entre práticas e representações. Rio de Janeiro:Difel; Bertrand Brasil, 1990.

DE CERTEAU, Michel. A escrita da história. (M. L. Menezes, trad.). São Paulo 200.

Forense Universitária (Obra Original publicada em 1975).

MAGALHÃES, Justino. Contributo para a história das instituições educativas – entre a memória e o arquivo. In: FERNADES, Rogério e MAGALHÃES, Justino (org.). Para a História do Ensino Liceal em Portugal: actas dos Colóquios do I Centenário da Reforma de Jaime Moniz (1894-1895). Porto: Universidade do Minho. Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação. 1999.

OLIVEIRA, Regina Tereza Cestari de; GONÇALVES, Arlene da Silva. A educação primária no sul do estado de Mato Grosso: organização e expansão dos grupos escolares em Campo Grande – 1910-1950. Disponível em: . Acesso em: 03 maio 2014.

ROCHA, Marcelo Pereira. O ensino secundário no sul do estado de Mato Grosso no contexto das reformas educacionais: o Ginásio Osvaldo Cruz (1927-1949). 97 p. 2010. Dissertação (Mestrado em Educação) Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, 2010.

SANTOS, Solange Xavier da Silva; CENTENO, Carla Villamaina. A Escola General Malan (1934): o papel do exército na educação escolar em campo grande. 2007. 7, Jornada do HISTEDBR, Campo Grande, Anais..., 2007.

SANFELICE, José Luís. História das Instituições Escolares e Gestores Educacionais. Revista HISTEDBR, Campinas, n. especial, ago., 2006.

WEINGÄRTNER, Alisolete Antônia dos Santos. Campo Grande o impulso do desenvolvimento nas rotas de gado, nos trilhos do trem e nos caminhos de Mercosul. Revista ARCA, Campo Grande, n. 5. EdUFMS, 1995.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

 ISSN: 2358-1840

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 3.0 Unported .