AÇÕES AFIRMATIVAS, NA FORMA DE COTAS, PARA O INGRESSO DE AFRODESCENDENTES NAS UNIVERSIDADES BRASILEIRAS

Vanessa Stefanie Terebinto de Araujo, Gisele Silva Lira de Resende, Marta Valéria Cardoso Braga

Resumo


A sociedade brasileira é fruto de uma forte miscigenação, e a população procura formas de convivência pacífica, na medida do possível, uns com os outros. Todavia existem certas atitudes que são praticadas com base no preconceito, muitas vezes, de forma sutil e velada. Assim, este trabalho de pesquisa tem como tema as Ações afirmativas, na forma de cotas, para o ingresso de afrodescendentes nas universidades brasileiras, considerado o princípio da igualdade, a partir da análise do seguinte problema: Em que medida as ações afirmativas, na forma de cotas, para o ingresso de afrodescendentes, nas universidades brasileiras, pode reforçar, ainda mais, o preconceito racial? Utilizou-se, como procedimento técnico, o bibliográfico e a pesquisa de campo, por meio de coleta de dados primários e entrevista semiestruturada com docentes da Universidade Federal de Mato Grosso, no Campus do Médio Araguaia, da Cidade de Barra do Garças-MT. As medidas afirmativas, na forma de cotas, representam um instrumento importante para o desenvolvimento da sociedade, mas não podem ser tratadas como a solução da problemática. Diante da análise dos resultados da pesquisa de campo realizada, tudo leva a crer que as cotas não reforçaram o preconceito racial, visto que os relatos de professores e pesquisadores, em sua maioria, demonstram a boa aceitação, no meio acadêmico, dos alunos cotistas, que convivem, de modo aparentemente pacífico, com os demais.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

 ISSN: 2358-1840

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 3.0 Unported .