Intervenção Precoce: uma Revisão da Literatura entre Portugal e Brasil

  • Patrícia Raquel Silva Fernandes Escola Superior de Educação de Fafe
Palavras-chave: Early Intervention, Centered Intervention in Families, Systemic Development Model.

Resumo

Intervenção Precoce (IP) é um direito fundamental de crianças com Necessidades Educativas (NE). Esta investigação traçou uma panorâmica geral da situação da IP, analisou e descreveu as práticas de IP, assim como a utilização do Modelo de Desenvolvimento Sistémico (MDS) de Guralnick (2005b) nas Equipas Locais de Intervenção (ELI) da zona Norte de Portugal que participaram na investigação e na Associação de Pais e Amigos dos Excecionais (APAE) de São Carlos, no Brasil. Compreendemos até que ponto a prática levada a cabo se enquadra num Modelo Sistémico e Bio ecológico de prestação de serviços e naquelas que são, neste âmbito, as Práticas Recomendadas Baseadas na Evidência. O próprio desenvolvimento de programas de IP dentro de um MDS foi estudado com base (i) no testemunho, claro, de profissionais de IP da zona Norte de Portugal, da APAE de São Carlos no Brasil, assim como (ii) num estudo de caso, com o objetivo, não de demonstrar os efeitos de uma prática com vista à sua generalização, mas de perceber essa prática de uma forma mais explicativa e processual, reconhecendo eventuais áreas a aperfeiçoar. Esta investigação utilizou uma metodologia de natureza qualitativa, desenvolveu-se um estudo de caso, exploratório e descritivo, com o objetivo importante de perceber de que forma o desenvolvimento de programas de IP dentro de um MDS de Intervenção Centrado na Família (ICF) é posto em prática num contexto específico e qual o seu efeito junto das famílias acompanhadas por estes profissionais.

Biografia do Autor

Patrícia Raquel Silva Fernandes, Escola Superior de Educação de Fafe
Patrícia Raquel Da Silva Fernandes, Ph.D., Professora Adjunta, Coordenadora Mestrado em Educação Especial Domínio Cognitivo e Motor, Membro do CEPESE.
Publicado
2018-08-18