A Visão de Universitários com Deficiência sobre as Condições de Acessibilidade na Educação Superior

kele Cristina da Silva, Sandra Eli Sartoreto De Oliveira

Resumo


A compreensão da deficiência enquanto fenômeno social tem possibilitado pensar a diversidade afastada do modelo homogeneizante, que nega a diferença como constitutiva humano. Esse modo de conceber a deficiência permite reconhecer avanços na conquista de direitos e participação de grupos populacionais os quais se encontram em situações de vulnerabilidade social e em condições anatomofisiológicas, psicossociais, linguísticas e culturais diferentes da maioria dos jovens, em idade para cursar a Educação Superior. Mobilizadas pelos movimentos e lutas pelos direitos sociais, pessoas com deficiência têm reivindicado condições de oportunidades iguais de acesso e permanência nessa etapa de educação. Sob tais circunstâncias, o artigo verificou como universitários com deficiência refletem sobre sua formação, na Educação Superior. Os dados foram coletados por meio de entrevista com uso de roteiro semiestruturado, sendo analisados a partir do emprego da técnica de análise de conteúdo. O desafio consistiu na análise sistemática do ponto de vista dos participantes sobre as condições de acessibilidade da universidade investigada, o que corrobora e prospera com o debate acerca da formação das pessoas com deficiência, no contexto universitário. Por conseguinte, os enunciados deflagram movimentos discursivos de resistência e empoderamento formativo de quem outrora estava às margens dos muros da universidade.


Palavras-chave


Ensino superior. Inclusão. Deficiência. Educação Especial. Políticas Públicas. Ensino Superior. Acessibilidade

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

 ISSN: 2358-1840

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 3.0 Unported .