A Educação na Sociedade da Mercadoria: a questão dos Colégios Militares e as Organizações Sociais em Goiás

  • Veralúcia Pinheiro Universidade Estadual de Goiás - Câmpus de Ciências Sócio-Econômicas e Humanas de Anápolis
  • Ged Guimarães Universidade Estadual de Goiás
Palavras-chave: Projeto Politico. Privatização. Pacto pela Educação

Resumo

O presente artigo trabalha dados do projeto de pesquisa: A administração das escolas públicas do Estado de Goiás por grupos privados: o caso das organizações sociais. O ponto de partida para nossas reflexões foi o documento Pacto Pela Educação, divulgado pelo Governo de Goiás em 2011. Este documento propõe uma (contra) reforma da política educacional, a partir de cinco Pilares Estratégicos, divididos em dez Metas Gerais e subdivididas em vinte e cinco Iniciativas. Todavia, em nossas análises, a proposta de transferência da gestão das Escolas Públicas para as Organizações Sociais representam o propósito do governo de colocar em prática a reforma educacional anunciada por meio do Pacto pela Educação, a qual, por sua vez, diz respeito ao projeto político de implantar nas escolas públicas uma gestão privada, tornando-as lucrativas para o mercado e, ao mesmo tempo, destitui-las de seus princípios sociais e políticos historicamente constituídos. 

Biografia do Autor

Veralúcia Pinheiro, Universidade Estadual de Goiás - Câmpus de Ciências Sócio-Econômicas e Humanas de Anápolis

Veralúcia Pinheiro é doutora em Educação pela Unicamp/SP, docente nos cursos de graduação (História e Pedagogia) do Câmpus Anápolis de Ciências Socio-econômicas e Humanas e no Programa de Pós Graduação Interdisciplinar em Educação, Linguagem e Tecnologias – IELT – Universidade Estadual de Goiás – UEG. Pesquisadora das áreas de educação, violência, juventude e gênero. Bolsista do Programa de Incentivo ao Pesquisador da Universidade Estadual de Goiás – PROBIP/UEG.

 

Ged Guimarães, Universidade Estadual de Goiás
Doutor em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais, docente no curso de pedagogia do Câmpus Anápolis de Ciências Socio-econômicas e Humanas e no Programa de Pós Graduação Interdisciplinar em Educação, Linguagem e Tecnologias – IELT – Universidade Estadual de Goiás – UEG.
Publicado
2018-08-18