Tecnologia Assistiva nos Documentos de Orientação Técnica e Normativa do Governo Federal (2008-2015)

  • Eliane Blanco Rede estadual de educação do estado de Mato Grosso do Sul.
  • Nesdete Mesquita Corrêa Docente do Centro de Ciências Humanas e Sociais/CCHS/UFMS, em Campo Grande. Docente do PPGE/CPAN/UFMS - Campus Pantanal - Corumbá. Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)
Palavras-chave: Inclusão escolar. Atendimento educacional especializado. Formação docente.

Resumo

Este estudo teve por objetivo apontar como a Tecnologia Assistiva (TA) vem sendo indicada nos documentos de orientação técnica e normativa publicados pelo MEC, por meio do Portal da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão – Secadi e pelo Portal de Ajudas Técnicas – além do Ministério dos Direitos Humanos, por meio da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República – SDH, no período de 2008 a 2015, para a oferta do atendimento educacional especializado (AEE) e para a formação docente. É um estudo documental, que envolveu levantamento e revisão sistematizada de documentos oficiais do governo federal, publicados nos sites dos respectivos órgãos e portais indicados e no período em questão. Os resultados mostraram que nos últimos anos houve considerável avanço na formulação e implementação de políticas públicas que visam à educação inclusiva com destaque para o uso de TA, no sentido de potencializar as habilidades funcionais dos estudantes que dela necessitem. A necessidade de investimento na formação inicial e continuada de professores para esse fim também foi evidenciada no estudo, bem como a importância do desenvolvimento de pesquisas para delinear as necessidades de estudantes e de demandas de uso de TA no contexto educacional brasileiro. Concluiu-se que os documentos de orientação técnica e normativa mapeados neste estudo reiteram o que apontam algumas pesquisas já desenvolvidas sobre o tema quanto à contribuição da TA para a inclusão escolar e escolarização de estudantes que requerem AEE.

Biografia do Autor

Eliane Blanco, Rede estadual de educação do estado de Mato Grosso do Sul.
Especialista em Educação Especial: Atendimento Educacional Especializado, pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Docente da Educação Básica da Rede estadual de educação do estado de Mato Grosso do Sul.
Nesdete Mesquita Corrêa, Docente do Centro de Ciências Humanas e Sociais/CCHS/UFMS, em Campo Grande. Docente do PPGE/CPAN/UFMS - Campus Pantanal - Corumbá. Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Mestre em Educação e Especialista em Educação Especial pela mesma Universidade. Graduada em Pedagogia e em Psicologia pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). Atualmente, é professor adjunto da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Centro de Ciências Humanas e Sociais (CCHS), no Curso de Pedagogia, Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação do Campus do Pantanal (CPAN/UFMS), em Corumbá (MS), nível Mestrado, na Linha de Pesquisa Políticas, práticas institucionais e exclusão/inclusão social. Desenvolve atividades de ensino, pesquisa e extensão com ênfase na educação, principalmente nos seguintes temas: políticas públicas de educação, educação especial, políticas de educação especial e deficiências. É integrante dos Grupos de Pesquisa: 1) Políticas Públicas de Educação e Educação Especial (UEL, UFMS, Unicamp, UFSCar, UFSC) ; 2) Educação especial (UEMS); do Grupo de Estudos e Pesquisas em Inclusão e Educação Especial - GEPIEE/UFMS; das Linhas de Pesquisa: 1) Educação especial, história e políticas públicas de inclusão (UEMS); 2) Políticas, Práticas Institucionais e Exclusão/Inclusão Social (UFMS). Coordenador de área do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência - Pibid/UFMS.

Publicado
2018-08-18