A CONSTITUIÇÃO DA PROFISSÃO DOCENTE DE UM EDUCADOR DO MST E SUAS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS:

AS MEMÓRIAS E EXPERIÊNCIAS VIVIDAS NA CONSTRUÇÃO DE SUA IDENTIDADE

  • Bernadetth Maria Pereira CEFET-MG / UNICAMP

Resumo

Este trabalho tem como objetivo analisar a história de vida de um educador do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra - MST, desde o seu nascimento, em uma pequena comunidade rural no norte de Minas, até o momento presente. Sua prática pedagógica e a mediação dos processos de ensino e de aprendizagem estão intimamente ligadas às suas memórias, experiências vividas e a sua formação docente. A abordagem metodológica escolhida para o desenvolvimento deste estudo, de caráter qualitativo, tem como referência a História Oral, metodologia de pesquisa que privilegia os testemunhos não escritos, as fontes não hegemônicas e ao mesmo tempo dialoga com uma multiplicidade de fontes escritas, visuais e, inclusive, as fontes oficiais. (PEREIRA, 2008). O aporte teórico deste estudo fundamenta-se nas ideias de Walter Benjamin sobre a noção de memória e narrativa, que só fazem sentido quando articuladas a uma experiência histórica mais ampla, a uma memória coletiva. Concluímos que a trajetória do professor Marcos Fernandes Silva nos permitiu compreender o processo de constituição de sua profissão docente, o seu papel na construção, institucionalização e desenvolvimento de escolas e da educação do MST, que não pode ser analisada separadamente do contexto social e de luta pela reforma agrária.

 

Palavras-chave:  História de vida. Trajetória docente. MST. Memória. Narrativa.

 

Publicado
2022-02-14
Como Citar
Pereira, B. M. (2022). A CONSTITUIÇÃO DA PROFISSÃO DOCENTE DE UM EDUCADOR DO MST E SUAS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS: . InterMeio: Revista Do Programa De Pós-Graduação Em Educação - UFMS, 27(54). https://doi.org/10.55028/intermeio.v27i54.13274