PEDAGOGIA DO DÉFICIT DE NATUREZA: O BRINCAR NO MEIO NATURAL EM UMA INSTITUIÇÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL NO OESTE DE SANTA CATARINA

  • Larissa Henrique
  • Iuri Mailo Parisotto
  • Ivo Dickmann

Resumo

Este texto apresenta uma análise crítica-interpretativa da relação que a criança estabelece com o meio natural nos momentos do brincar em uma instituição de educação infantil, além de expor de que forma os educadores contribuem no processo de aproximação de seus educandos com a natureza, através de práticas educativas, incluindo as brincadeiras. Trata-se de uma pesquisa de campo desenvolvida numa abordagem qualitativa e descritiva, utilizando como
instrumento de coleta de dados a entrevista semiestruturada e a observação participante, sendo que a interpretação dos dados foi realizada por meio da análise de conteúdo. Para isso, a pesquisa realizou-se com dez crianças com a faixa etária entre 05 e 06 anos e com a educadora da respectiva turma. Tendo como base os elementos encontrados, concluiu-se que as práticas educativas
realizadas pela educadora na turma estão orientadas para promover uma relação de zelo, cuidado e pertencimento a natureza, visto que as brincadeiras são realizadas e priorizadas pela educadora a serem desenvolvidas em sua maioria nos espaços externos. Além disso, o desejo e a satisfação por um brincar livre, coletivo e solidário, que não é efetivado apenas no espaço escolar, mas também em outros lugares e que é externalizado pelas crianças durante a pesquisa de campo, nos faz ter a convicção de que isso influencia de forma direta no processo de formação de sujeitos críticos, criativos e contribui para a superação do déficit de natureza.

Publicado
2019-08-22