INCLUSÃO ESCOLAR: IDEOLOGIA E/OU DISCURSO?

Washington Cesar Shoiti Nozu, Marilda Moraes Garcia BRUNO

Resumo


O presente texto, caracterizado como um ensaio, propõe-se a compreender a emergência da proposta de inclusão escolar a partir de dois conceitos de duas perspectivas teóricas distintas: o conceito de ideologia marxista e o conceito de discurso foucaultiano. Portanto, configura-se num exercício de pensamento complexo (utiliza conceitos de abordagens teóricas distintas), ousado (pretende distanciar e aproximar ambos conceitos), e, talvez,  herético (considerando que, para muitos, estas perspectivas são irreconciliáveis), para refletir acerca de uma temática específica: a inclusão escolar do público-alvo da educação especial. Diante disso, chega-se à compreensão de que inclusão escolar enquanto ideologia possibilita revelar o substrato econômico que a nutre, bem como questionar quais interesses que se escondem por trás dessa proposta educacional. Da mesma forma, o entendimento da inclusão como discurso indica aspectos políticos que se manifestam nas diversas relações de poder que permeiam a equação deficiência-sociedade-Estado. Defende-se a perspectiva que, se os conceitos de ideologia e de discurso mostram-se distantes, os elementos que os sustentam - o econômico e o político, respectivamente - podem ser, com muita ousadia, articulados para a análise da constituição histórica da inclusão escolar. 


Texto completo:

Sem título PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

 ISSN: 2358-1840

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 3.0 Unported .