O que dizem os invisíveis: memória social e representações sociais dos adolescentes sobre violência e uso de drogas

Renata Tereza Meireles, Luci Mara Bertoni

Resumo


No Brasil, o debate sobre a temática das drogas está centrado na proibição, aliada a isso tem a violência. Buscamos identificar as representações sociais de adolescentes sobre uso de drogas e violência, uma vez que eles estão imersos em uma sociedade em que o acesso a essas substâncias está cada vez mais facilitado e a violência tem sido naturalizada. Este estudo tem como referencial a Teoria das Representações Sociais utilizando a metodologia qualitativa. A análise dos dados foi realizada a partir dos pressupostos da análise de conteúdo. A droga aparece como algo negativo, além disso, relatam a convivência com as drogas lícitas e ilícitas, no círculo de amizades e família. Na associação entre drogas e violência, além da violência oriunda do tráfico, verificamos, também, as agressões associadas ao consumo de bebidas alcoólicas. Entendemos a relevância deste estudo quando nos deparamos com resultados que fornecem elementos para repensarmos a abordagem preventiva.


Palavras-chave


Representações Sociais. Drogas. Violência; Adolescentes.

Texto completo:

PDF

Referências


Referências

ABRAMOVAY, Miriam; CUNHA, Anna Lúcia; CALAF, Priscila Pinto (Org.). Revelando tramas, descobrindo segredos: violência e convivência nas escolas. Brasília: RITLA, SEEDEF, 2010.

ALBERTINI, P. Drogas: mal-estar e prazer. In: AQUINO, Júlio Groppa. (Org.). Drogas na Escola: alternativas teóricas e práticas. 1 ed. São Paulo: Summus, 1998, v. 1, p. 45-57.

BRASIL. Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006. Disponível em: . Acesso em: 15 dez 2015.

______. Decreto nº 154, de 26 de junho de 1991. Promulga a Convenção Contra o Tráfico Ilícito de Entorpecentes e Substâncias Psicotrópicas. Disponível em: . Acesso em: 15 dez 2015.

FARR, R. M. Representações sociais: a teoria e sua história. In: GUARESCHI, P. JOVCHELOVITCH, S. Psicologia Social: textos em representações sociais. 13ª ed. Petrópolis (RJ): Vozes, 2012.

GONÇALVES, Hebe Signorini. Infância e violência no Brasil. Rio de Janeiro: Editora Nau, 2003.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. Trad. Beatriz Sidou; São Paulo: Centauro, 2006.

JODELET, Denise. Représentations sociales: un domaine en expansion. In ______. Paris: PUF, 2989, p. 31-62. Trad. Tarso Bonilha Mazzonoti. UFRJ – Faculdade de Educação, dez. 1993.

LAPATE, Vagner. Hora Zero: a independência das drogas – antes que os problemas

cheguem. São Paulo: Scortecci, 2001.

MALVASI, Paulo Artur. Interfaces da vida loka – um estudo sobre jovens, tráfico de drogas e violência. 2012. 288f. Tese (Doutorado). Programa de Pós-graduação em Saúde Pública, Universidade de São Paulo, São Paulo: USP, 2012.

MOSCOVICI, Serge. Representações sociais: investigações em psicologia social. Trad. Pedrinho A. Guareschi. 10 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

SÁ, Celso Pereira. A memória histórica numa perspectiva psicossocial. Morpheus - Revista Eletrônica em Ciências Humanas – Ano 09, número 14, 2012.

______. Sobre o Campo de Estudo da Memória Social: Uma Perspectiva Psicossocial. Paidéia, Universidade de São Paulo, vol. 20, 2006.

SANTOS, Myrian Sepúlveda dos. Memória coletiva e teoria social. São Paulo: Annablume, 2005.

SCHMIDT, M. L. S.; MAHFOUD, M. H. Memória coletiva e experiência. Revista de

Psicologia da USP. São Paulo, v. 4, n. 1/2, p. 125-289, 1993.

WAISELFISZ, Julio Jacobo. Mapa da violência 2014. Rio de Janeiro: Flacso Brasil, 2014

______. Mapa da violência: crianças e adolescentes. Rio de Janeiro: CBLE, 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

 ISSN: 2358-1840

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 3.0 Unported .