Programa de iniciação à docência (PIBID): contribuições para a formação docente e a compreensão da abordagem CTS

Rilary Aparecida Delabenetta, Eduarda Maria Schneider, Anderléia Sotoriva Damke

Resumo


Este artigo tem como objetivo investigar as percepções de professores recém-formados em um curso de licenciatura em Ciências Biológicas sobre a experiência da participação no subprojeto PIBID/Biologia – UNIOESTE e o desenvolvimento das atividades realizadas a partir dos estudos sobre a abordagem Ciência-Tecnologia-Sociedade (CTS). A metodologia, de natureza qualitativa, consistiu na aplicação de um questionário a seis alunos egressos do subprojeto. Após a aplicação, os dados constituídos foram analisados mediante a análise de conteúdo. Os resultados demonstraram a satisfação dos participantes em relação às expectativas e motivações quanto à vivência no programa, além das contribuições para a reafirmação da escolha profissional. A experiência no subprojeto ainda propiciou uma reflexão teórico-prática sobre a abordagem CTS na educação básica, considerando seus desafios e possibilidades.


Palavras-chave


Formação docente. PIBID. CTS. Iniciação à docência.

Texto completo:

PDF

Referências


ANGOTTI, J. A.P.; AUTH, M. A. Ciência e tecnologia: implicações sociais e o papel da educação. Ciência & Educação, Bauru, v. 7, n. 1, p. 15-27. 2001.

ARAÚJO, A. B.; SILVA, M. A. da. Ciência, Tecnologia e Sociedade; Trabalho e Educação: possibilidades de integração no currículo da Educação Profissional Tecnológica. Ensaio. Belo Horizonte, v. 14. n. 01. p. 99-112, jan./abr. 2012.

AULER, D.; BAZZO, W. A. Reflexões para a implementação do movimento CTS no contexto educacional brasileiro. Ciência & Educação, Bauru, v. 7, n. 1, p. 1-13, 2001.

BANDEIRA, H. M. M. Formação de professores e prática reflexiva. In: IV Encontro de Pesquisa em Educação da UFPI GT-01, 2006. Disponível em: . Acesso em: 15 dez. 2015.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 1977.

BASSO, I. S. Significado e sentido do trabalho docente. Cad. CEDES, Campinas, v. 19, n. 44, abr. 1998.

BENTO, A. V. Investigação quantitativa e qualitativa: Dicotomia ou complementaridade? Revista JA Associação Acadêmica da Universidade da Madeira, n. 64, ano VII. p 40-43, abr. 2012. Disponível em: Acesso em: 24 jan. 2016.

BRASIL. Portaria Normativa nº 096, de 18 de julho de 2013. Regulamento do Regulamento do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência, 2013. Disponível em: . Acesso em: 12 abr. 2015.

CACHAPUZ, A.; PRAIA, J.; JORGE, M. Da educação em Ciência às orientações para o ensino das ciências: um repensar epistemológico. Ciência & Educação, Bauru, v. 10, n. 3, p. 363-381, 2004.

CARVALHO, A. M. P de. (Org.). Ensino de ciências por investigação: condições para implementação em sala de aula. São Paulo: Cengage Learning, 2013.

CASTRO, L. P. V. Evasão escolar no ensino superior: um estudo nos curso de licenciatura da Universidade Estadual do Oeste do Paraná – Unioeste – Câmpus Cascavel. 2013. 162f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel, 2013.

GARCIA, J. Indisciplina na Escola: uma reflexão sobre a dimensão preventiva. Revista Paranaense de Desenvolvimento, Curitiba, n. 95, p. 101-108. jan./abr. 1999.

LINSINGEN, I. Von. Perspectiva educacional CTS: aspectos de um campo em consolidação na América Latina. Ciência & Ensino, São Paulo, v. 1, n. especial, nov. 2007.

LUIZ, C. F. A construção da profissão docente no contexto do PIBID/biologia UNIOESTE. 2014. 55f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel, 2014.

PEREIRA, J. E. D. As licenciaturas e as novas políticas educacionais para a formação docente. Educação & Sociedade, ano XX, nº 68, p. 109-125, dez. 1999.

PINHEIRO, N. A. M.; SILVEIRA, R. M. C. F.; BAZZO, W. A. Ciência, tecnologia e sociedade: a relevância do enfoque CTS para o contexto do ensino médio. Ciência & Educação, Bauru, v. 13, n. 1, p. 71-84. 2007.

QUEIROZ, L. R. S. Pesquisa quantitativa e pesquisa qualitativa: Perspectivas para o campo da etnomusicologia. Claves. n. 2, p. 87 – 98, nov. 2006.

RICARDO, E. C. Educação CTSA: obstáculos e possibilidades para sua implementação no contexto escolar. Ciência & Ensino, São Paulo, v. 1, n. especial, nov. 2007.

RODRIGUES, A. C. L.; BORMIO, S. N. G. Escolha profissional: tarefa complexa na adolescência? In: II Simpósio Internacional de Educação Linguagens Educativas: perspectivas interdisciplinares na atualidade, Bauru. 2008.

ROEHRIG, S. A. G.; CAMARGO, S. A educação com enfoque CTS no quadro das tendências de pesquisa em Ensino de Ciências: algumas reflexões sobre o contexto brasileiro atual. In: III Simpósio Nacional de Ensino de Ciência e Tecnologia, Ponta Grossa. 2012.

SANTOS, W. L. P. dos; MORTIMER, E. F. Uma análise dos pressupostos teóricos da abordagem CTS (Ciência – Tecnologia – Sociedade) no contexto da educação brasileira. Ensaio – Pesquisa em Educação em Ciências, v. 02, n. 2, 2002.

SARTORI, J. Formação de professores: conexões entre saberes da universidade e fazeres na educação básica. Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, 2011. Disponível em: . Acesso em: 07 jan. 2016.

TERRAZAN, E; GAMA, M. E. Características da formação continuada de professores nas diferentes regiões do país. In: 30ª Reunião Anual da Anped, 2007.

TRIVELATO, S. L. F. A formação de professores e o enfoque CTS. Pensamiento Educativo, Chile, v. 24. p. 201-234, jul. 1999.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

 ISSN: 2358-1840

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 3.0 Unported .