A PROFISSÃO DOCENTE EM CONSTRUÇÃO: EXPECTATIVAS E CONFLITOS DO “SER PROFESSOR”

ALBERTO ALBUQUERQUE GOMES

Resumo


Para compreender o contexto no qual se exerce a docência, considerando as novas demandas que pressionam os professores a redefinirem seus papeis, tarefas e identidades, realizamos uma investigação junto a alunos/as egressos do Curso de Pedagogia de uma universidade pública brasileira que atuam a pelo menos dois anos na Rede Municipal de P. Prudente, SP, Brasil. Procuramos demonstrar como as formas de inserção dos professores no mundo do trabalho podem ser fundamentais no fortalecimento da identidade docente e como a perda da autonomia, as dificuldades de relacionamento entre professores/alunos/pais de alunos podem fragilizar essa identidade.


Palavras-chave


Identidade. Profissão. Docência. Pedagogia.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, J. S. Mulher e educação: a paixão pelo possível. São Paulo: UNESP, 1998.

ARCE, A. Jardineira, Tia e Professorinha: a realidade dos mitos. 1997. 128 p. Dissertação (Mestrado). Faculdade de Educação, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, MS., 1997.

BAUMAN, Z. Identidade. Entrevista a Benedetto Vecchi. (Trad. Carlos Alberto Medeiros). Rio de Janeiro: Zahar, 2005.

BRASIL/MEC/ CNE. (1994). Lei n.° 394, de 20 de dezembro de 1994: Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: 1994.

CARVALHO, M. P. de. Trabalho docente e relações de gênero: algumas indagações. Revista Brasileira de Educação. n. 2, p. 77-84 , Mai/Jun/Jul/Ago, 1996.

________. No coração da sala de aula: Gênero e trabalho docente nas séries iniciais. São Paulo: Xamã, 1999.

CORREIA, J. A., MATOS, M. Solidões e solidariedades nos quotidianos dos professores. Porto: Asa, 2001.

DOMINGOS SOBRINHO, M. Classe média assalariada e representações sociais da educação: A educação como signo e objeto representacional. In A. S. P. Moreira, Jesuíno, J. C. (Ed.), Representações sociais. Teoria e prática. João Pessoa: Editora Universitária, 2003.

DUBAR, C. La socialisation. Construction dês identités sociales e professionnelles. Paris, Armand Colin, 1991.

FERREIRA, A. B. H. Dicionário Aurélio Eletrônico – Século XXI. Versão 3.0, Rio de Janeiro: Nova Fronteira/Lexikon Informática, 1999.

FERREOL, G. et al Dictionaire de Sociologie (3 ed.). Paris: Armand Colin, 1995.

FULLAN, M., HARGREAVES, A. A escola como organização aprendente (2 ed.). Porto Alegre: Artmed, 2000.

GIDDENS, A. Sociologia (4 ed.). Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2004.

LAW, M. Os professores e fabricação das identidades. Currículo sem fronteiras. V. 1, n. 2, pp. 117-130, jul/dez. 2001.

LOPES, A. Libertar o desejo, resgatar a inovação: A construção de identidades profissionais docentes. Lisboa: Instituto de Inovação Educacional, 2001.

______. Professora e identidade: Um estudo sobre a identidade social de professoras portuguesas (Vol. 25). Porto: ASA, 2001.

LOUREIRO, C. A docência como profissão: Culturas dos professores e a (in) diferenciação profissional. Lisboa: Asa, 2001.

MEKSENAS, P. Existe uma origem da crise de identidade do professor? Revista Espaço Acadêmico. Disponível em: http://www.espacoacademico.com.br/031/31cmeksenas.htm. Consultado em 10 de janeiro de 2015.

MOSCOVICI, S. A representação social da psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1978.

SANFELICE, J. L. Crise! Que Crise! Nuances. Revista do Curso de Pedagogia, II, 5-8. 1996.

TOLEDO, R. A. G., Lins, V. L. O., Winogron, A. M., Mota, C. N. A dominação da mulher. Os papéis sexuais na educação (2 ed.). Petrópolis: Vozes, 1983.

TORRES, C. A. Democracia, educação e multiculturalismo. Dilemas da cidadania em um mundo globalizado. Petrópolis: Vozes, 2001.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

 ISSN: 2358-1840

Creative Commons License

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 3.0 Unported .